Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > » Histórico
Início do conteúdo da página

Sobre a EsEqEx

Publicado: Segunda, 13 de Março de 2017, 17h22 | Última atualização em Quarta, 21 de Setembro de 2022, 14h15 | Acessos: 10796

                                 

A PIONEIRA ESCOLA DE EQUITAÇÃO DO EXÉRCITO

A Origem

A Escola de Equitação do Exército (EsEqEx) tem sua origem na Missão Militar Francesa no Brasil (1919-1940), com a criação do Centro de Formação de Oficiais Instrutores de Equitação, de 1922, seu precursor. Com o insucesso da equipe brasileira no Concurso Hípico Internacional “Centenário da Independência”, o Ministro da Guerra, General Setembrino de Carvalho, estabeleceu o Núcleo de Adestramento de Equitação, em 1923, nas dependências da Escola de Estado-Maior do Exército (atual quartel do 1° Batalhão de Polícia do Exército), assessorado pelo Major Euclydes de Oliveira Figueiredo, que cursara a Escola de Cavalaria de Hannover, na Alemanha, e sob coordenação do Capitão francês Armand Gloriá, consagrado cavaleiro. Em 1928, transformou-se em Curso Especial de Equitação, sob a chefia do Maj Robert Batistelli, o qual regressou à França em 1933.  A partir daí, os oficiais brasileiros, Cap Armando de Moraes Âncora, Cap Oswaldo Borba e Cap Manoel Garcia de Souza, como instrutores-chefes, foram incumbidos de difundir os conhecimentos equestres desenvolvidos na Europa.

Instrutores do Centro de Equitação, em 1925.

O Capitão Armando de Moraes Âncora e seus discípulos, em 1933.

A sede em Realengo

      Interrompido em 1938, em virtude da Segunda Guerra Mundial, o Curso foi retomado em 1946, nas dependências do Departamento de Equitação e de Educação Física da Escola Militar do Realengo.  Em 1954, foi estabelecida a denominação atual da EsEqEx. A partir de 1995, a Escola ocupou parte das instalações do Regimento Escola de Cavalaria (REsC) e em 2005 foi transferida para as instalações do antigo 21º Batalhão Logístico, ao pé do Morro Capristano.

 

Instalações da EsEqEx em Realengo, de 1946 a 1994.

 

Instrutores e alunos da primeira turma da EsEqEx, após a reabertura em 1946.

 

As novas e modernas instalações na Vila Militar

       O ano de 2007 marcou a mudança de subordinação da EsEqEx para o Centro de Capacitação Física do Exército. Nesse mesmo ano, a Escola também passou a sediar, em suas novas instalações - Parque Equestre General Eloy Menezes - as modalidades de Hipismo e Pentatlo Moderno dos XV Jogos Pan-americanos, com a participação técnica dos corpos docente e discente nas três modalidades hípicas: Adestramento, Concurso Completo de Equitação e Salto.

Entrada da EsEqEx em suas atuais instalações, no Morro Capistrano, Vila Militar.

 Pavilhão de Comando da EsEqEx

Rancho da EsEqEx

Seção de Cães de Guerra da EsEqEx

Seção de Saúde da EsEqEx

Seção de Transportes da EsEqEx

Hospital Veterinário da EsEqEx

O Parque Equestre General Eloy Menezes, inaugurado em 2007 para os XV Jogos Pan-americanos.

 

      Em 2011, a EsEqEx sediou as provas hípicas dos V Jogos Mundiais Militares, envolvendo diretamente instrutores, monitores e alunos. Foi apresentado um belo espetáculo para o grande público presente, destacada organização e excelência na execução das provas.

O Ten Cel Jeferson Sgnaolin montando Escudeiro do Rincão, campeão individual de Salto nos V Jogos

Mundiais Militares RIO2011.

     Atualmente, após sucessivas transformações e tendo enfrentado os mais diversos óbices, a Escola de Equitação do Exército consolida-se como estabelecimento de ensino de vanguarda. O seu papel é plenamente desempenhado conforme a modernização do ensino e os padrões estabelecidos pelo DECEx. Como Subcomissão de Hipismo da Comissão de Desportos do Exército, assumiu papel primordial na reestruturação da modalidade e das instruções gerais que o regulamentam. Além disso, realiza e apoia pesquisas científicas para o Exército, em constante integração a renomadas instituições congêneres, no país e no exterior.

 

 

Instrutores e alunos do Curso de Equitação.

      Em 2011, foi inaugurado o Laboratório de Avaliação do Desempenho de Equinos (LADEq), em parceria com instituições civis, que visa agrupar pesquisas e pesquisadores que atuam nas áreas do melhoramento, produção, medicina e sanidade equina, e do treinamento esportivo de equinos no Estado do Rio de Janeiro. Em 2016, a EsEqEx sediou e conduziu as competições hípicas dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

 

 

Inauguração do LADEq, em 2011.

 

       Em 2016, a EsEqEx sediou as provas hípicas dos Jogos Olímpicos, passando por profundas modificações estruturais e envolvendo diretamente  alunos, instrutores  e monitores  na organização das Competições Olímpicas.  De maneira geral, as funções principais atreladas à organização do evento deram- se através de uma parceria entre militares e voluntários civis, que juntos desenvolveram as atividades e compartilhar conhecimento sobre a arte equestre. Até o ano de 2017 a Escola de Equitação formou aproximadamente 1164 alunos, dentre eles, 612 instrutores do Exército Brasileiro, 199 das policias militares, 34 civis, 241 monitores do Exército Brasileiro e 78 das policias militares, desta forma estes alunos foram distribuídos pelo Brasil,  levando a arte equestre desde o seu berço até os dias atuais, para milhares de pessoas que se interessam pela interação CAVALO x CAVALEIRO. 

Rio de Janeiro - Cavaleiro Doda Miranda na apresentação de saltos do hipismo que a equipe brasileira terminou na 4ª colocação geral nos Jogos Olímpicos Rio 2016, em Deodoro . (Fernando Frazão/Agência Brasil)

 

 Em 2021, a EsEqEx sediou o 22nd CISM WORLD MILITARY EQUESTRIAN CHAMPIONSHIP.

A Cerimônia de Abertura do Campeonato foi realizada no Picadeiro General Rubem Continentino, nas instalações da Escola de Equitação do Exército. Todas as 8 delegações que estão competindo no evento fizeram parte da formatura, que foi presidida pela autoridade representante do Brasil, o Major Brigadeiro do Ar João Campos Ferreira Filho – Diretor de Desporto Militar da Comissão Desportiva Militar do Brasil, acompanhado do General de Brigada Luiz Alberto Cureau Junior - Chefe do Centro de Capacitação Física do Exército e Presidente da Comissão de Desportos do Exército – responsável pelas instalações da Escola de Equitação do Exército. Fez parte também da cerimônia de abertura, o Presidente do Conselho Internacional de Desporto Militar, o Coronel do Exército Francês Hervé Piccirillo, além de outras autoridades presentes.

Na formatura, os grupamentos foram compostos pelos atletas de cada país, a comando de seus chefes de equipe. As delegações entraram marchando no picadeiro coberto, simbolizando a chegada nas instalações onde foram realizadas todas as provas do Campeonato. 

 

Cerimônia de Abertura do 22nd CISM WORLD MILITARY EQUESTRIAN CHAMPIONSHIP.

22nd CISM WORLD MILITARY EQUESTRIAN CHAMPIONSHIP.

22nd CISM WORLD MILITARY EQUESTRIAN CHAMPIONSHIP.

No dia 20 de abril ocorreu a Cerimônia comemorativa aos 100 anos da Escola de Equitação do Exército, na Pista Coberta General Rubem Continentino.
Esta solenidade teve início com uma Formatura com o efetivo da EsEqEx, com representação de esporas douradas das Polícias Militares, alunos do Colégio Militar do Rio de Janeiro e Cadetes da AMAN. Na sequência houve entrega de diplomas para os amigos da EsEqEx, descerramento da placa alusiva ao centenário da Escola e entrega de distintivos e diplomas de instrutor de equitação Honoris Causa. A seguir ocorreram as tradicionais apresentações de Adestramento, Salto, CCE e Saltadores, realizadas por Esporas Douradas de todo Brasil. Aconteceu ainda, a obliteração do selo comemorativo ao Centenário deste Estabelecimento de Ensino por representantes dos correios e, finalizando as atividades desta data o coquetel para  convidados, Oficiais e Sargentos da Escola de Equitação do Exército.
A Cerimônia Comemorativa ao Centenário da EsEqEx contou com a presença de diversas Autoridades Civis e Militares, Atletas Olímpicos, Esporas Douradas de todo o território nacional e da presença de uma comitiva francesa composta pelo Diretor Geral do Instituto Francês de Cavalos e Equitação, um oficial da Escola De Equitação de Fontainebleau e de um instrutor do Cadre Noir da Escola de Equitação de Saumur na França, origem da tradicional Escola de Equitação do Exército.

Apresentação de Adestramento

Apresentação de Salto

Descerramento da Placa alusiva ao Centenário.

Obliteração do selo comemorativo ao Centenário.

“In Hoc Signo Vinces”

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página